Siga-me por e-mail...

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Tempo de infância

Saudade do tempo de criança
Vida sem responsa
Vida em abundancia
Saudade da velha infância
Da rua, da lama
Da bike e do game
TV sem dever
E dever só o de casa
Da escola na hora
Na melhor hora
Do recreio
Ou de ir embora
Sem hora, só brincar
Cem horas para brincar
Termino aqui minha prosa
Pois já é hora das minhas responsas cuidar
Mas, as saudades vão sempre ficar.



By: José Lucas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita e pelo comentário, assim que possível responderei ao comentário...